top of page

LÍDER, pode ser humanizado, acolhedor e, valorizar pessoas?

Pode e como pode. Conheço líderes que tem por hábito a cada conquista de seu grupo reúnem-se de várias formas e comemoram os resultados obtidos, seja em um happy hour, uma pizza, um jantar ou outras formas de comemoração.


Este comportamento fortalece os laços de amizade da equipe, valoriza o esforço, incentiva a novas iniciativas e, promove o acolhimento independente do cargo que exercem. A recompensa do esforço no atingimento e superação dos resultados permite ao líder estar engajado com o seu grupo de trabalho. Vou contar uma história que aconteceu comigo há alguns anos.


Visitava uma empresa de Tecnologia na Zona Sul para apresentar uma proposta de trabalho e, ao estar na sala do Presidente, fui informado por Ele que se tivéssemos que nos ausentar por poucos minutos era por uma causa nobre. Não entendi, porem iniciamos a nossa apresentação. Num determinado momento tocou um sino e todos que estavam na empresa se dirigiram a um local central no andar que parecia uma alameda e, era mais alto que o piso normal. Chamou-me a atenção ao acompanhar o Presidente que todos indistintamente foram a este local independente do que estavam fazendo, incluindo as duas telefonistas, pois uma ficou no atendimento normal, para ouvir o que um colaborador que tinha uma sugestão sobre algum trabalho da empresa. Todos ouviram a proposta, que não demorou 10 minutos e voltamos aos nossos compromissos.


Considerei inovador este comportamento, pois todos nesta empresa seguindo e Presidente tem o direito de se pronunciar e serem ouvidos com muito respeito e, receber a adesão sobre o que foi apresentado e informalmente receber sugestões sobre como melhorar o conteúdo do projeto. Liberdade para propor, todos do mais alto cargo ao cargo mais simples deixam suas atividade e se dirigem a este espaço, com muita objetividade e disciplina para participarem do evento. Reparei que ao tocar o sino ninguém demora ou dá uma desculpa de que está no telefone ou na Internet.


Se porventura alguém estiver externo, receberá a informação do que foi tratado e com detalhes, quando retornar à empresa. Notem que nem o Presidente sabia o que seria apresentado, todos são coparticipantes e podem auxiliar o proponente a desenvolver e implantar a sua ideia.


Com este estilo de liderança democrática os colaboradores sentem-se motivados, pois a empresa valoriza a contribuição espontânea de todos. Fiquei surpreso e convencido de que vale sempre a pena tentar e criar espaços para que todos se pronunciem com total liberdade.


Pedro Morbach atua na Pedro Morbach Treinamento e Eventos como Head e Job Hunter, Palestrante Motivacional e colunista do Gente Mais Portal.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page