top of page

Mães felizes, filhos felizes

Você já imaginou uma mãe conseguir evitar todo e qualquer mal para seu filho(a)? É um sonho de toda mãe. Mães que abrem mão de qualquer bem, serviço para dar o melhor para seu filho(a). Mães que carregam nos ombros, o peso, a marca, a dor, priorizando o melhor para eles, os filhos. Será certo? Lhe pergunto: isso faria bem a ele(a)? Será que proteger o filho a todo custo permitiria o crescimento e o desenvolvimento?


O risco, o erro, a frustração e o medo fazem o ser humano evoluir. A superproteção exagerada, impede esta evolução.


Então, meu filho(a), está em risco?

Nosso cérebro tem um poder gigantesco de armazenar tudo o que fez e faz parte da nossa história. Já na vida adulta tomamos decisões para proteger sempre e em consequência, ele, o cérebro, te faz sentir medo, insegurança e recuar frente as situações.


O medo é um sentimento que herdamos dos nossos mentores, sejam pais, tios, cuidadores, professores, etc, não importa quem, o que verdadeiramente faz sentido, é que quando pequenos vivemos rodeado de pessoas que expressavam medos e insegurança no que faziam e como faziam. O fato é que, em algum momento desta vida adulta iremos reproduzir o que assistimos, o que presenciamos.


Mas o risco continua? Sim, fugir do problema não resolve. É necessário, enfrentar e resolver.


Adultos são espelhos. Mães são espelhos. Os filhos obra prima, criada por Deus, carregam a inspiração de alguém, normalmente das pessoas que mais próximas estão. Por tanto, uma lógica de fácil entendimento: Se sou uma mãe triste, meu filho terá grandes probabilidade de reproduzir o que a vida toda ele assistiu. Se sou alguém que tenho por hábito, costume utilizar o verbo reclamar com facilidade, provavelmente os filhos irão reproduzir. Ao contrária destes exemplos, se sou mãe prestativa, amorosa, positiva, que visualiza soluções, certamente terás filhos reproduzindo este padrão.


Para isso importante avaliar:


Primeiro: Entender, que seu sistema quer te proteger e que você consequentemente, sabe que é importante fazer o que precisa ser feito. Enfrentar mesmo que com medo é uma alternativa correta. Só se supera o medo enfrentando.


Segundo: Você jamais será julgada. Fica tranquila. Sua missão é contribuir na caminhada, na evolução e no ser humano em formação.


Terceiro: Pense no bem que você pode fazer para quem te ouve e não no julgamento alheio.


Quarto: Consciência do espelho. O que desejo para o outro?


Como fazer?


1. Acredite no seu potencial. Você é capaz de enfrentar e mudar, quanta vezes for necessário. Sem culpa, assuma o comando e o poder desta transformação; Um dia após o outro, faz que mudamos nossos hábitos para melhor. Menos reclamação e mais gratidão. Espalhe e multiplique, como na Sagrada Escritura diz: Multiplicai, Deus o deu talento, basta você aproveita-los.


2. Seja 1% melhor a cada dia. Perdoe o passado e viva intensamente o presente, deixando fluir para o futuro.


3. Seja uma mãe 5%. Uma teoria que é possível traduzi-la na prática, sem complicações e conflitos, mas com entendimento, bom senso e amor.


4. Tenha e mantenha a energia necessária para o cuidado físico, mental e espiritual. Pois adultos são espelhos. Nesta jornada o que desejo transmitir?


5. Praticar o sistema de carícia. Pessoas precisam exercitar caricias diariamente, estamos 80% do dia no sistema límbico, sistema das emoções, portanto, nossa saúde é muito cuidada pelo sistema emocional.


Bora lá por em prática cada passo deste.


17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page