top of page

Reserva Financeira para uma Transição de Carreira

Fazer uma transição de carreira não precisa ser TÃO arriscado quanto as pessoas pensam!


É uma raridade hoje encontrar uma pessoa que esteja realmente satisfeita com o seu emprego atual, com sua renda atual. Muitas estão presas por anos na mesma situação sem consciência para decidir de mudar. Ou não estão preparadas para enfrentar um mercado cada vez mais competitivo, ou, na maioria das vezes, sem condições financeiras para fazer uma transição de carreira.


Cada vez mais falo sobre a importância de cuidarmos melhor do pouco ou muito dinheiro que ganhamos e gastamos. E claro, a profissão que escolhemos, a carreira que pretendemos seguir também precisam fazer parte desse cuidado, afinal geralmente é nossa única fonte de renda.


O medo de algum imprevisto acontecer, pode estar te paralisando, e uma das minhas recomendações é ter um colchão financeiro. Sem dúvida é uma forma de assegurar mais tranquilidade.


E pensando assim é absolutamente possível ter mais segurança em suas mudanças profissionais se você se planejar.

Comece analisar os fatores que precisam ser considerados na hora de fazer um planejamento financeiro, para fazer alguma mudança na sua carreira, seja ela grande ou pequena.


Se seu objetivo é fazer uma transição de carreira, saiba que vai precisar de muita coragem, planejamento e uma boa reserva financeira no banco. Encare, portanto, essa transição como um projeto. E, como todo projeto, será preciso muito mais do que apenas disciplina para colocá-lo em prática.


Considerando que o tempo médio de recolocação no mercado pode variar de 6 a 10 meses, é importante que você tenha uma reserva suficiente para que suas necessidades básicas sejam cumpridas durante esse período.


Avalie sua situação financeira fazendo um levantamento de seus gastos, e o mais importante, de seus recebimentos. Tendo claro qual o seu atual padrão de gastos, categorize por prioridades e redimensione seu padrão de vida em prol de seu novo projeto. Fazendo desta forma, é possível que você possa inclusive aceitar um novo emprego em que a remuneração seja inferior ao seu emprego atual, mas que esteja muito mais alinhado aos seus propósitos de vida.


Avalie como você funciona sob pressão.

Tem pessoas que funcionam muito bem com prazos mais curtos, com a reserva financeira menor, com aquela ideia de que as coisas precisam dar certo e não tem outra opção. Essas pessoas têm a vantagem de aproveitar esse senso de urgência e fazer uma transição mais rápida.


Outras pessoas, sob pressão, iriam desempenhar um péssimo trabalho e até mesmo desistir. Então, se você não funciona bem sob pressão, você vai precisar fazer um planejamento mais a longo prazo e com uma reserva financeira maior.

O fato é que se você ainda não tem uma reserva financeira suficiente, esse tem que ser o seu primeiro objetivo.


Não existe transição de carreira sem reserva financeira!

Durante a transição de carreira, liquidez é mais importante que rendimento pelo fato de não se saber, de imediato, quando sua renda mensal voltará aos patamares em que se estava acostumado. Algumas pessoas pensam em aproveitar a disponibilidade de caixa para antecipar pagamentos e aproveitar descontos. Contrariando o senso comum, não se recomenda a antecipação de pagamentos, mesmo que o desconto seja maior que os juros recebidos na aplicação financeira.


Espero que essas orientações ajudem no seu planejamento financeiro, necessário não só para cobrir os imprevistos profissionais, mas também para atender às necessidades inesperadas, pessoais. Acompanhe sua reserva financeira com frequência e assegure renda e reserva financeira suficientes para o seu dia a dia, de sua família. Para dar tranquilidade e autonomia à sua carreira.


Cris Jesus é Empresária, Consultora, Mentora Empresarial e colunista do Gente Mais Portal.

35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page