top of page

Um feedback mal estruturado e quais carreiras ele tem destruído

Na última semana falamos sobre como nossas palavras podem agredir ou ajudar uma pessoa, antes de entender como um feedback mal estruturado pode destruir uma carreira, você precisa compreender como suas palavras podem transformar ou acabar com uma vida.


Partindo do pressuposto de que você já leu o artigo anterior e sabe o poder que existe em suas palavras podemos falar mais sobre um feedback mal estruturado.

Sabe quando você é criança e resolve que quer pegar um copo de suco e quando você está andando voltando para o sofá e sua mãe grita “Você vai derrubar! ”, e você que até então estava confiante acaba não se sentindo mais capaz, e por um segundo sua confiança vai embora e o copo cai derrubando tudo, e a sua mãe que poderia dizer “Tudo bem, todos erramos! Vamos limpar juntos e da próxima vez você irá conseguir!”, acaba na verdade dizendo “Está vendo, eu avisei que você derrubaria, agora olha a sujeira!”. Você consegue imaginar quantas limitações foram criadas em você em situações como essa durante toda sua vida? Muitas! Nossas inseguranças foram moldadas durante toda nossa trajetória e muitas vezes nem sabemos como surgiram, mas, quantas outras limitações você não tem criado nas outras pessoas?

Se você é um líder certamente necessita dar um feedback aos seus liderados e se você é liderado, eventualmente, mesmo que de maneira implícita coloca seu feedback sobre seu gestor e colegas por meio de palavras e comportamentos, involuntariamente ou não. Mas será que seu feedback tem construído algo ou só tem criticado, não em prol de melhorias, mas sim de pura falta de entendimento do que esse feedback deve e pode causar?

Quando damos ao outro uma resposta de acordo com o que achamos sobre o que ele fez, inconscientemente também damos uma resposta, no entendimento dele, de quem ele é. Uma criança acredita que tudo o que ela produz e sai dela faz parte de quem ela é, e de certa forma, essa é uma sensação que nos acompanha por toda vida. Quando produzimos algo em nosso serviço, vida família, estudantil e em tantas outras áreas, percebendo ou não, colocamos em nossa mente que aquilo diz respeito a quem somos, e quando erramos em algo que fazemos, acreditamos que o erro não foi uma atitude separada do nosso ser, mas sim, um erro de quem somos.

Um Feedback que deveria trazer melhorias sobre o que fazemos, pode então mudar completamente quem somos. A comunicação não violenta deve ser a base de como nos relacionamentos, principalmente quando estamos dizendo ao outro o que achamos que ele está produzindo, e como descobrimos, a parte dele que existe naquilo.

Se acreditarmos em um Feedback mal estruturado podemos nos limitar a percepção do outro, presos a ideia de que não erramos em uma atitude, mas sim que erramos em que somos e que não temos capacidade de fazer aquilo ou sermos quem sonhamos ser.

Um líder deve conseguir dizer ao outro o que ele pode melhorar, os resultados que seu serviço causou com cuidados nas palavras, criando no outro a sensação não de incapacidade, mas sim de quem ele é e que juntos podem fazer algo melhor, pois seu erro não faz parte de quem ele é, mas sim seus acertos e possibilidades dos mesmos

Não deixe que seu feedback destrua carreiras, mas sim que transforme pessoas no máximo que elas podem alcançar de maneira saudável e positiva!

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page